Dicas para evitar intoxicação alimentar nas férias

Nesta época do ano, viagens ao exterior são muito comuns, principalmente para destinos distantes e exóticos. Provar a gastronomia do local que visitamos é mais uma parte da aventura de conhecer a cultura do país.

No entanto, durante as férias, podemos ter o azar de o nosso estômago sofrer bem por falta de higiene ou de termos comido muito. Existem vários motivos pelos quais a comida pode nos pregar uma peça em uma viagem ao exterior, então, no próximo post, daremos algumas dicas úteis para evitar a temida intoxicação alimentar.

Água engarrafada

Devemos ter em mente que quando viajamos para outro país, principalmente nos continentes africano e asiático, é não beber água da torneira, pois pode conter bactérias. Não lave as mãos com ele, nem cozinhe ou beba refrigerantes com gelo que não sabemos de onde vem. Até mesmo escovar os dentes pode ser arriscado.

Por isso é importante nos habituarmos a usar a água engarrafada tanto para hidratação como para higiene pessoal.

Normalmente, é na África, Ásia e América Latina que existe o maior perigo de intoxicação por beber água da torneira, embora em alguns países europeus esta possibilidade também possa ser dada.

Comida crua

Em relação ao ponto anterior, outro dos cuidados que devem ser levados em consideração ao viajar para o exterior é evitar o consumo de alimentos crus como vegetais, frutas, sucos ou cremes gelados, pois há mais possibilidades de conterem bactérias.

Se comermos alimentos crus em países onde a água está poluída, temos uma grande chance de ser envenenados e arruinar nossas férias. De nada servirá beber água engarrafada se comermos saladas frescas.

É por isso que você deve ter cuidado e comer comida cozida para matar as bactérias que ela pode conter. O mesmo acontece com peixes e carnes. Devemos garantir que sejam bem feitos e não crus.

comida de rua

Numa viagem ao exterior é muito difícil resistir ao encanto da comida de rua, pois costuma ser uma das formas mais saborosas e divertidas de conhecer a gastronomia local e aprofundar a sua cultura.

Infelizmente, em alguns casos, também é a maneira mais simples de acabar com uma intoxicação alimentar. Em alguns países, as barracas de comida de rua não seguem as mesmas normas sanitárias dos restaurantes e você sempre terá a dúvida de quão saudável é a comida que é vendida ali.

De qualquer forma, se não houver outra alternativa nas redondezas à sua escolha ou se não resistir a experimentar a comida de rua, é melhor pedir-lhes que cozinhem a comida à sua frente e comam enquanto ainda está quente.

Quais são as bactérias mais comuns?

Salmonella, E. coli, shigelose ou norovírus são as bactérias mais comuns que podem nos causar mal-estar e até febre, vômito e diarreia. No entanto, o mais típico de todos eles é a salmonela, que é causada pela ingestão de alimentos contaminados de origem animal, como frango, ovos, vitela, etc. Essas bactérias se desenvolvem mais facilmente em alimentos expostos a altas temperaturas, portanto, você deve ter cuidado e não comer alimentos que podem parecer que estão sujeitos a muitos graus.

Prevenção

A reação do corpo de cada pessoa aos alimentos de outros países é muito pessoal. No entanto, não são apenas os alimentos e as bebidas que influenciam a nossa saúde. O simples fato de viajar e sair do nosso meio pode afetar o trânsito intestinal causando prisão de ventre ou diarréia.

Por isso, nunca é demais transportar medicamentos que nos ajudem a ter uma boa digestão, protegem o estômago, controlam as náuseas e promovem o trânsito quando necessário.

Se esses medicamentos não nos ajudarem, podemos nos deparar com algo mais sério, por isso, na dúvida, ir ao médico é o mais aconselhável.

Como você pode ver, essas são dicas em que o bom senso prevalece. Não se trata de deixar de fazer um lanche durante as férias no exterior ou de viajar com uma mala extra transformada em estojo de primeiros socorros, mas de ser cauteloso para evitar momentos ruins que estragam a nossa diversão.

Algo semelhante já aconteceu com você? Que conselho você daria a outros viajantes sobre isso? Você pode deixar suas experiências na caixa de comentários.

Você quer reservar um guia?

O conteúdo do artigo segue nossos princípios de ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*