Enseada de petróleo em Conil

Enseada de petróleo em Conil

La Enseada de petróleo em Conil É uma das belas praias que este município da província de Cadiz. Pertence, portanto, ao chamado Costa de la Luz, que abrange o litoral tanto da referida província como a de Huelva e que tem grande força turística.

Embora não seja a maior praia da região ou a que oferece os melhores serviços, é uma das mais bonitas. No entanto, você tem uma escolha. Porque os quatorze quilômetros de praias da cidade de Cádiz incluem os de os bateis, a Fontanilha, o chorillo o Fonte del Gallo. Além disso, você tem outras enseadas como os do Roqueo ou os da Roche. Ao lado deste último, havia também um belo pinhal que sofreu um terrível incêndio em 2006. Mas, se você quiser saber mais sobre Cala del Aceite em Conil, encorajamos você a continuar lendo.

Onde fica e como chegar a Cala del Aceite?

Vista panorâmica de Cala del Aceite

Penhascos de Cala del Aceite em Conil de la Frontera

Esta bela enseada está localizada nos arredores de Conil de la Frontera, perto do porto de pesca da cidade. Para chegar até ele, você pode pegar a estrada CA-308, que sai da rotatória da polícia. Depois de passar o acampamento, pegue a segunda saída em direção ao porto.

Depois de passar por um restaurante, você deve virar à esquerda e seguir por uma estrada de terra. Em seguida, vire à direita e você chegará ao estacionamento do riacho. Para descer até a areia há uma rampa e escadas. Portanto, você pode chegar à enseada a pé, fazendo uma curta caminhada de apenas um quilômetro. Mas você também pode acessar de carro. Além disso, todo o percurso está perfeitamente indicado.

Por outro lado, se quiser prolongar o seu passeio e contemplar vistas espetaculares da costa de Cádiz, pode aproveitar o chamado Trilho das Calas de Conil. Tem um quilómetro e meio de extensão e une o farol da Roche à zona onde se situa a urbanização com o mesmo nome. Ao longo do caminho, você terá belas vistas da própria Cala del Aceite, mas também da Fuente del Gallo e até de Conil e o farol de Trafalgar.

Como é Cala del Aceite em Conil?

Pôr do sol

Pôr do sol nas praias de Conil de la Frontera

Se você se atrever a conhecer esta enseada, encontrará um belo banco de areia com duzentos e cinquenta metros de comprimento e vinte e cinco metros de largura. No entanto, essas dimensões podem variar, logicamente, dependendo das marés. mas sempre tem areias brancas e águas azul turquesa. Esses tons contrastam com o cor avermelhada das falésias que circundam a praia e também com o vegetação verde então e ela

Está orientado a sul, onde o vento do Levante sopra menos. Assim, esta localização, junto às próprias falésias e à sua forma circular, eles a mantêm protegida. Como não é o areal mais importante de Conil de la Frontera, tem poucos serviços. Mas ele tem limpeza e vigilância. Mesmo no verão, abre um bar de praia onde você pode tomar uma bebida e comer. Outra opção é ir ao porto, onde existem vários estabelecimentos de restauração.

Além disso, a ocupação da enseada é média. Sim, é frequentado, mas não é superlotado, exceto nos meses de julho e agosto, quando Conil recebe mais turistas. Suas águas possuem inchaço moderado. São, portanto, águas calmas e igualmente transparentes. Isso os torna perfeitos para praticar mergulho e também para que você toma banho com seus filhos pequenos.

Finalmente, recomendamos que você visite Cala del Aceite em Conil ao entardecer. A cor avermelhada do pôr-do-sol é combinada com a cor semelhante das falésias e com o azul turquesa do mar, criando uma vista repleta de beleza e romance. Mas, se você gosta de Cala del Aceite, também vai visitar Conil. É por isso que queremos recomendá-lo o que ver nesta bela cidade de Cádiz.

O que ver em Conil de la Frontera?

Torre Guzmán

Torre de Guzmán, um dos símbolos de Conil

Conil é uma pequena cidade da província de Cadiz que tem cerca de vinte e dois mil habitantes em todo o seu mandato municipal, embora no verão possa chegar a cem mil. No entanto, é uma das cidades mais típico e com mais charme da costa de Cádiz.

Tem um espetacular capacete histórico de casas brancas e pátios enfeitados com flores que se acessa pela Portão da Villa. Esta foi construída no início do século XVI e foi uma das quatro que atravessavam a antiga muralha, da qual não resta muito. Mas na Calle Extramuros um de seus cantos está preservado.

Anterior é o Torre Guzmán, que era a homenagem ao castelo de Conil, agora desapareceu. É do século XIV, embora tenha sofrido várias restaurações. Atualmente, é local de exposição de arte e tem um ponto de informação turística. Mas, acima de tudo, você pode subir ao telhado e desfrutar de vistas espetaculares da costa de Cádiz.

Também serviu como proteção contra ataques de piratas. Para evitá-los, também foram preservadas duas torres costeiras. são aqueles de Castilnovo, na fronteira com Vejer de la Frontera, e do porco, na fronteira com Chiclana. Igualmente bonito é bairro dos pescadores, de onde você pode caminhar até o quadrado do moinho, assim chamado porque um é preservado nele. E, ao lado, você verá um pequeno barco que simboliza a ligação entre a cidade e o mar.

Por outro lado, em Conil existem vários mansões imponentes. Entre outros, você pode ver a casa do Conde das Cinco Torres. Mas outras construções civis também são interessantes, como a antiga prisão e casas capitulares, todos do século XVI. Além disso, não pare de se aproximar do Plaza de España, um local emblemático da cidade e cheio de animação.

Igreja de Santa Catalina

Antiga igreja de Santa Catalina

No entanto, falando de simbolos de conil, Temos que fazer isso a chanca. A cidade, juntamente com outras da costa de Cádiz, como Barbate ou Tarifa, viveu durante muito tempo desde a pesca de atum rabilho, a ponto de se tornar uma cultura inteira. La Chanca é um enorme edifício de sete mil e quinhentos metros quadrados construído no século XVI onde o peixe era cortado e salgado. Atualmente, já restaurada, é utilizada como biblioteca, para exposições e como sede, precisamente, do Museu do Atum.

Quanto ao património religioso de Conil, aconselhamo-lo a visitar o Igreja da Misericórdia, onde existe uma talha policromada da Virgem Maria do século XVIII. Você também deve ir ao Igreja das VirtudesXVII.

No distrito de pesca é o eremitério do Espírito Santo, construído no século XVI, e em El Colorado é o Ermida de Nossa Senhora Auxiliadora. E também recomendamos que você visite o convento de Victoria.

Caráter muito diferente tem o Igreja Maior de Conil ou Santa Catalina. Porque este belo templo mudéjar do século XV, várias vezes reconstruído, agora profanado, tornou-se um centro cultural. Nele, portanto, você pode ver exposições e outros eventos. Precisamente, na Plaza de Santa Catalina você tem o curioso Museu Municipal de Raízes de Conile, de cariz etnográfico e com mais de novecentas peças que no passado foram utilizadas pelos habitantes da vila.

O que ver em Conil?

Vejer de la Frontera

Vista panorâmica de Vejer de la Frontera

Uma vez que tenhamos falado sobre Cala del Aceite em Conil e o que ver nesta bela cidade de Cádiz, sugerimos em algum lugar perto dela. Com apenas dezesseis quilômetros você tem Vejer de la Frontera, cujo antigo bairro murado é conjunto histórico artístico. Dominada pelo seu imponente castelo construído no século XI e declarado monumento nacional, a cidade possui também um interessante património religioso.

Destaca nele o igreja do divino salvador, uma joia gótica mudéjar construída em uma antiga mesquita em meados do século XVI. Também vale a sua visita Ermida de Nossa Senhora das Oliveiras, construído no século XNUMX, que abriga pinturas do pintor mexicano John Strap.

Por outro lado, a cerca de dezoito quilómetros de Conil tem-se a vila de Chiclana de la Frontera. É outra maravilha monumental em que se encontram construções religiosas como a igrejas de San Juan Bautista (uma jóia do neoclassicismo de Cádiz) e San Sebastián, as ermidas de Santa Ana e Vera Cruz ou o convento de Jesús Nazareno.

Quanto ao seu patrimônio civil, é ainda mais espetacular. destaque-se nele torres como o Relógio, construído no século XVIII num dos arcos de acesso à vila. Está localizado no Plaza Mayor, o espaço arquitetônico mais importante de Chiclana, pois abriga também outros monumentos, como a igreja de San Juan Bautista, já mencionada. Finalmente, você pode ver na vila palácios majestosos como os do Conde de Torres e do Conde de Pinar, ambos de transição entre o Barroco e o Neoclássico.

Em conclusão, explicamos tudo o que você precisa saber sobre o Enseada de petróleo em Conil. Mas também queremos falar com você sobre o que ver nessa bela cidade da província de Cádiz, bem como em outras cidades próximas, como Chiclana ou Vejer. Você não acha que eles têm atrações suficientes para você visitá-los?

Você quer reservar um guia?

O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*

*