O que ver em Lima

Uma das capitais mais interessantes para se visitar na América do Sul é Lima, capital do Peru. É o coração comercial e industrial do país desde os tempos coloniais. É perto do Oceano Pacífico e é uma combinação requintada de história e cultura.

Lima costuma ser a porta de entrada do país e é aconselhável ficar alguns dias para visitá-la. Então sim, podemos enfrentar Cusco, Machu Pichu, Nazca e o resto de suas belezas, então vemos hoje o que ver em Lima.

Cal

A cidade fica ao sul da costa do rio Rímac e apenas 13 km do oceano, especificamente do Porto de Callao. Na verdade, o nome Lima deriva do quechua. Rimac. Para muitos, a cidade é uma espécie de oásis entre a costa do Pacífico e os Andes.

Lima é grande e populosa e o centro e a área metropolitana são conhecidos como El Pulpo. Aqui um quarto da população total do país está concentrada e devido à proximidade do porto, a cidade tornou-se a chave do contato do Peru com o resto do mundo. Mas como qualquer grande cidade é barulhento, sujo e dizem às vezes um pouco deprimente.

A cidade atual se estende além do local original da cidade espanhola. Os conquistadores se estabeleceram em uma espécie de terreno cônico que se forma na rápida descida do Rímac desde os Andes, mas hoje a cidade se expande além dele, em direção às colinas e vales ao seu redor. De qualquer forma, aqui e aqui, aquele tipo de terreno, sujeito a erosões costeiras, sismos e deslizamentos de falésias, continua a ser ameaçador.

O clima de Lima é tropical, embora a costa do Pacífico e suas correntes mantenham a temperatura quente durante todo o ano. No inverno pode estar entre 16 e 18 ºC  e em verão de 21 a 27ºC. As massas de ar costeiras produzem muitas nuvens grosso e pesado no inverno e um garoa constante ou chuvisco, então podemos dizer que em geral a cidade é fresco e úmido no inverno e quente e úmido no verão.

Cal tem muitos bairros, embora o coração seja o Lima Velha que foi desenhada pelos espanhóis no século XVI, parcialmente encerrada nas paredes do século XVII. É rodeada a norte pelo rio e a leste, sul e oeste por avenidas. É aqui que o edifícios coloniais mais importante como o Catedral, Palácio do Arcebispo ou Palácio Torre Tagle, além de outros edifícios dos séculos XNUMX e XNUMX que se ergueram sobre antigos edifícios coloniais que desabaram em terremotos.

Infelizmente as paredes foram demolidas no século XIX, embora de certa forma as duas praças principais continuem sendo pontos focais. Está lá Plaza de Armas e Plaza Bolívar. Felizmente hoje existe um outro conceito de conservadorismo e as casas mais antigas, com as suas típicas varandas de madeira, são cuidadas e preservadas.

O que podemos ver no bairro antigo de Lima? Ao norte do rio fica o subúrbio colonial Rímac com casas antigas, ruas estreitas e a charmosa Alameda de los Descalzos. O centro histórico é Patrimônio Mundial e Com seus prédios, casarões com varandas e igrejas coloniais e republicanas, é uma janela para o passado pela qual o presente também se esvai. É um passeio a pé obrigatório.

No centro histórico existe também o Bairro chinês, sempre divertido, o Rua Jirón de la Unión, você pode ver o troca da guarda no Palácio do Governo... O Catedral Também está aqui, na Plaza Mayor. A sua construção começou em 1535 e terminou em 1649 e é dedicada a São João Apóstolo. Possui 14 capelas, uma fachada com três enormes portas e sobreviveu a vários terremotos. Dentro está, entre outras tumbas, a de Francisco Pizarro.

É preciso dizer também que Lima tem a maior concentração de museus do país, por isso ressalta: a Museu Nacional de Arqueologia, Antropologia e História, Museu de História Natural, o Museu da Nação e Museu do Ouro. O Museu Larco É um museu privado dedicado à arte pré-colombiana que funciona em uma elegante casa do século XNUMX construída por sua vez, se não, em uma antiga pirâmide. Se você gosta de fotografia de moda também tem o Museu Mario Testino ou MATE, dedicado a este famoso fotógrafo de moda peruano.

A área mais residencial da cidade é o centro, mas Sofreu muitas transformações desde os anos 30 do século XX. Muitos dos enormes casarões foram subdivididos para acomodar mais famílias, a uma taxa de 50 por casarão e muitos dos currais internos foram ocupados por imigrantes do campo e hoje são áreas muito precárias e com péssimas condições sanitárias.

Outras partes da cidade também mudaram e as casas antigas foram convertidas em escritórios, bancos e sedes governamentais. Por muito tempo a capital peruana não cresceu além dos muros, mas depois, quando o trem e os bondes apareceram, ela começou a se expandir seriamente.

A área a oeste do porto de Callao tornou-se uma área industrial, a baía ao sul de Barranco a Magdalena tornou-se uma área residencial e a área a leste, além de Vitarte, em um subúrbio misto entre a indústria e a classe baixa.

Ao longo do século XNUMX, as pequenas comunidades entre Lima e o litoral começaram a se unir e, assim, o subúrbios de La Victoria, Lince, San Isidro ou Breña. Fazendas se transformaram em bairros favelas, e assim temos a população metropolitana da capital com áreas luxuosas e elegantes e outras muito pobres.

O que mais podemos fazer em Lima? Mais passeie pelo seu centro histórico y conheça seus museus nós faça algumas excursões. Três horas e meia de Lima é Caral, a origem da cultura andina.

Há mais de 5 anos, havia uma cultura tão importante quanto a do Egito ou da Mesopotâmia. Caral é uma cidade sagrada localizada no meio do Vale do Supe, terras férteis perto do mar. Havia pirâmides, quadrados circulares e edifícios de tijolos.

O Caral funciona de segunda a quinta das 9h às 4h e de sexta a domingo das 9h às 6h. Também podemos conheça Huaca Pucllana e Huaca Huallamarca, pirâmides de vizinhança truncadas que permaneceram entre outras estruturas. Eles são conhecidos como huacas e estão no coração dos bairros de Miraflores e San Isidro. Essas huacas cerimoniais representam a antiga cultura de Lima antes da chegada dos conquistadores.

Uma vez aqui, pode-se caminhar, comer ou visitar o Mercado Indiano e comprar artesanato. O local funciona todos os dias, exceto terça-feira, das 9h às 5h e das 7h às 10h. Então há também rotas de trekking e caminhadas, o bairro de Miraflores É muito pitoresco, e se você gosta de praia e seus esportes, o litoral é ótimo para surf, ciclismo ou parapente.

Você quer reservar um guia?

O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*

*