Países asiáticos

O mundo é enorme e quando planejamos uma viagem, gostaríamos de ter tempo e dinheiro para viajar para todos os lugares! Mas em geral não é possível, então é preciso olhar um mapa, verificar os preços dos voos e planejar, planejar, planejar. O que você acha de Ásia?

Acredito que a Ásia tem países superinteressantes para se visitar, mas é muito difícil percorrer todos em uma única viagem porque a região é muito grande e há países, como a China, que são um mundo à parte. Então, pensando em viajar para a Ásia, me ocorre hoje falar sobre os melhores países para visitar na Ásia-Pacífico.

Ásia Pacífico

A Ásia é muito vasta e variada e muitos turistas a dividem mentalmente em grupos. Quem gosta de praia, surfe e férias baratas optam pelo Sudeste Asiático com países como Vietnã, Camboja, Laos, Índia. Quem prefere melhor infraestrutura e melhor transporte volta sua bússola para países como Japão, Coréia do Sul ou China. Cada nome contém uma cultura, uma gastronomia, paisagens, línguas ...

Nós chamamos Ásia Pacífico parte do mundo que está dentro ou perto do Oceano Pacífico e geralmente inclui grande parte do Sudeste Asiático, Oceania e Ásia Central. É variável, mas por razões de tamanho, quando se viaja, é preciso fazer escolhas.

Portanto, hoje vamos deixar de fora todo o Sudeste Asiático para foco no Japão, Coreia do Sul e parte da China.

Japão

Meu lugar no mundo é um país de ilhas e montanhas, de grandes concentrações urbanas e pouco espaço. É habitado por mais de 120 milhões de pessoas e renasceu das cinzas da Segunda Guerra Mundial como uma potência econômica. Por cerca de 15 anos o turismo tem crescido rapidamente E se não fosse pela pandemia, este ano com as Olimpíadas, teria quebrado recordes.

Embora a maioria dos viajantes visite Tóquio e Kyoto, às vezes Osaka, é um país muito mais interessante quanto mais você se aprofunda nele. Uma primeira olhada deve incluir essas cidades, e Nara, Hiroshimao Nagasaki, talvez Sapporo no norte, mas se você tiver tempo e dinheiro ou estiver preso e quiser voltar, é hora de desdobre o mapa e descubra novas direções.

Eu não recomendo viajar para o Japão no verão. Fui em 2019 e o calor e a umidade são tremendos. Você não pode se mover sem suar. Fui a Okinawa e Miyakojima para curtir o Caribe, mas mesmo nessas ilhas, com o mar, o calor era insuportável. Sem mencionar Tóquio. Você não quer andar, o calor te esgota.

Agora, o verão pode ser um boa oportunidade de ir conhecer o norte, Hakodate, Sapporo, lugares assim. Você escapa dos 30 graus e vai direto para desfrutar das mais belas paisagens lacustres. Isso se o frio do inverno não te assusta, mas são destinos muito clássicos de neve e geada.

Tóquio É uma metrópole linda, caótica a seu modo, silenciosa, limpa, muito segura e com uma grande oferta gastronômica e cultural. Eu recomendo ficar na área de Shibuya ou Shinjuku, pois você pode caminhar entre os bairros sem problemas. O segredo é não ter medo de se perder. Andar por Tóquio é o melhor, mesmo tendo o Passe de trem do Japão. Este bilhete de transporte liga você ao trem e a verdade é que às vezes o metrô é muito mais rápido e também permite descobrir paisagens subterrâneas.

Quioto é uma cidade calma, tranquila, cheia de templos. Fechar é Nara, com seu cervo, ou Arashiyama com sua floresta de bambu. Se você continuar mais algumas horas no trem-bala, você chegará a Hiroshima com seu museu e mais longe, para Nagasaki. Nagoya é mais perto de Tóquio, e Osaka Concorre diretamente em tamanho e vida noturna com a capital. As pessoas são mais legais e você vai se divertir muito.

Kanazawa Tem o ritmo da vila e um lindo bairro antigo de samurais. Enoshima É uma praia a uma hora do centro de Tóquio para desfrutar na primavera, Takasaki Possui a estátua de Kannon e a maior produção de darumas do país, Kawagoe É como Tóquio há séculos, o Monte Takao é lindo, do lago de kawaguchico você olha para Fiji… e a lista continua. A ideia é desdobrar o mapa e pendurar a mochila.

Os preços? De médio a caro, mas se você manuseá-lo em euros ou dólares, não ficará surpreso. Para os latino-americanos, é um destino caro, sim.

Coréia do Sul

A vantagem deste país é que é pequeño E embora tenha o seu próprio, você pode conhecer Seul ou Busan em uma viagem. Seul É uma cidade tão moderna quanto Tóquio, embora um pouco mais suja e com bairros mais pobres. A história dos dois países não é a mesma e, embora a Coreia do Sul tenha crescido muito, as diferenças econômicas são maiores do que no Japão.

Seul tem um paisagem urbana moderna que você não ficará desapontado. Se você ver k-dramas ou você gosta dele k-popMelhor ainda, já que as produções audiovisuais coreanas são muito filmadas ao ar livre. Boa propaganda turística, se você me perguntar. A comida é ótima, tem muitas barracas de rua, e tem bons museus, além do funicular que te leva a uma boa altura quando o sol se põe.

Você também pode ir para o Zona desmilitarizada, a pequena área entre as duas Coreias. Lembre-se de que a guerra não acabou, oficialmente houve um cessar-fogo que já dura décadas. É por isso que você verá oficiais americanos, algo que muitos coreanos não gostam. Eu diria que alguns americanos gostam deles tão pouco quanto os japoneses ...

Você pode pegar um avião e ir para o Ilha jeju, linda em qualquer época do ano, mesmo que isso adicionasse despesas. De qualquer forma, existem voos baratos e a verdade é que é aconselhável não perder a viagem. Então você pode pegar o trem-bala para Busan, que com certeza não terá zumbis como no filme, saber disso cidade portuária pelo qual há contato próximo com o Japão vizinho.

O governo investiu pesadamente no desenvolvimento de Busan e, portanto, na celebração do Festival Internacional de Cinema de Busan, como parte desta promoção. Daqui você pode cruzar para Hiroshima, no Japão, por exemplo.

China

Embora tenhamos dito no início que a China é um mundo à parte, ao planejarmos uma pequena viagem por esta região da sub-região chamada Ásia-Pacífico, podemos cortar e ficar com Xangai e Hong Kong. São zonas econômicas especiais onde prevalece a ideia de "dois sistemas, um país", o que foi muito bom para a economia chinesa nas últimas décadas.

As duas cidades eles foram colônias estrangeiras desde há muitos anos a pegada europeia ainda está presente na sua arquitetura e gastronomia. É por isso que são lindos, e se você olhar de perto, ambos estão na costa da China, perto do Japão ou da Coreia do Sul.

Xangai fica no delta do rio Yangtze, na costa leste do país, aproximadamente equidistante entre Hong Kong e Pequim. Inclui algumas pequenas ilhas e tem um Clima subtropical úmido o que o torna um pouco repelente no verão. Muito mais considerando o número milionário de pessoas que a habitam já que é o centro comercial e financeiro da China e um dos mais importantes do mundo.

Como um viajante, você não pode parar de passear pelo Distrito de Pudong, com seus arranha-céus e a Torre de Xangai, um ícone indiscutível. Você também não pode deixar de lado o Distrito de Huangpu, mais comercial e residencial ou de Xuhui e seus museus. A cidade velha é maravilhosa, a famosa Fricção, nas margens do rio. Mire o Buda de jade, The Jardins Yuyuan e ela sempre acorda Avenida Nanjing.

Finalmente, Hong Kong. Diz-se que é uma cidade mais capitalista do que Shanghai e está sempre no noticiário exigindo mais democracia. Hong Kong é composta pela ilha de Hong Kong, os chamados Novos Territórios e Kowloon.

Também tem Clima subtropical úmido Portanto, se você puder, não vá no verão. Sempre há viajantes, sempre há turistas visitando Peak Victoria, Ilha Lantau ou o Avenida das Estrelas, as escadas rolantes. Mas, além desses destinos, a própria cidade é a atração principal: seus arranha-céus, suas ruas estreitas, seus mercados interessantes e baratos, sua comida ...

Mês e meio e você viaja um pouco do Japão, um pouco da Coreia do Sul e um pouco da China. Mas, sem dúvida, alguns dos melhores Países asiáticos.

Você quer reservar um guia?

O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*

*