Viagem de última hora

Imagem | Pixabay

Fazer uma viagem de última hora é uma das experiências mais emocionantes para qualquer viajante. Uma fuga para um lugar inesperado, remoto ou próximo. Quem não gostaria de se inscrever em algo assim?

Mas mesmo uma viagem de última hora requer algum planejamento. No próximo post contaremos alguns truques para sair e explorar o mundo em uma viagem de última hora.

Até pouco tempo atrás, a melhor maneira de fazer essa viagem era por meio de um vôo de última hora. Normalmente você chegaria ao aeroporto e simplesmente pediria a passagem no balcão da companhia aérea. No entanto, hoje tantas pessoas viajam de avião que a maioria dos voos é reservada com semanas de antecedência.

Por isso, o melhor para uma viagem de última hora é estar sempre em dia com a atividade nas redes sociais das diferentes companhias aéreas, bem como com a sua newsletter. Essa opção funciona muito bem para voos charter, já que eles geralmente têm assentos para preencher e seu boletim informativo irá mantê-lo atualizado sobre as vendas de voos de última hora.

Outra boa maneira de encontrar voos de última hora é inscrever-se em páginas para receber alertas de preços, dependendo de para onde você deseja voar. Basta selecionar um voo do seu interesse e receberá e-mails com informações se o preço diminuiu, aumentou ou continua o mesmo.

Imagem | Pixabay

Outra ideia é pesquisar férias canceladas. Ou seja, algumas agências de viagens vendem pacotes de última hora com grande desconto quando seus clientes por motivos diversos não podem usufruí-los.

Visitar sites projetados para viagens de última hora também é outra opção. Eles não só fornecem informações interessantes sobre voos de última hora, mas também descrevem a oferta em detalhes.

A flexibilidade também é um dos fatores a serem considerados no planejamento de uma viagem de última hora. Não apenas sobre o aeroporto para o voo, mas também sobre a temporada e até mesmo o destino. Desta forma, será mais fácil programar uma viagem com estas características para uma cidade onde nunca tinha pensado estar.

Reservar um voo com antecedência é outra maneira de economizar dinheiro ao planejar uma viagem de última hora. A questão é que algumas companhias aéreas, especialmente nas Américas, recompensam seus clientes por reservar com antecedência e oferecem milhas extras. Caso não se atreva a reservar com meses de antecedência, uma boa ideia é comprar bilhetes reembolsáveis ​​para que, se o preço baixar, possa cancelá-los e voltar a comprá-los a um custo mais barato. 

Plano de reserva

Imagem | Pixabay

A menos que você tropece em uma oferta irresistível que não vai melhorar, quando se trata de achar uma pechincha como uma viagem de última hora é essencial fazer sua pesquisa e gastar tempo procurando. A diferença entre fazer e escolher a primeira oferta que encontrarmos pode significar perder muitos euros ou, pelo contrário, poupá-los.

Outra coisa que você pode fazer é consultar uma agência de viagens de confiança. Pergunte se eles têm uma viagem semelhante à oferta que você encontrou. Às vezes, eles têm acesso a informações exclusivas que não podem ser encontradas em outros canais.

Por outro lado, não devemos esquecer o alojamento no plano de reserva. Se comprar um bilhete de avião muito rápido e ainda não olhou para o alojamento, pode ficar sem disponibilidade ou com preços excessivos. Por este motivo, o mais aconselhável é verificar a disponibilidade de alojamento antes do voo. Em geral, será sempre mais fácil para você cancelar a reserva do hotel do que a reserva do voo. 

Porém, se você fizer o contrário, poderá considerar outras opções de hospedagem que não são os hotéis tradicionais: hostels, hostels, apartamentos, intercâmbio de casa, coachsurfing ...

Quando você vai verificar a disponibilidade de um lugar na web de última hora e vir que não tem muito ou que os preços são altos, é aconselhável ligar diretamente para o hotel ou pousada. Lá eles costumam ter informações mais atualizadas.

Você quer reservar um guia?

O conteúdo do artigo segue nossos princípios de ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*