O que ver em Bolonha

A Itália é um dos grandes destinos turísticos da Europa. História, cultura, paisagens… Pode-se vagar muitos dias por sua geografia sem deixar de se maravilhar e, um dia, chegará a Bolonia, no norte.

Perto dos Apeninos é uma das cidades antigas mais bem preservadas do país e se você gosta de coisas medievais, é um verdadeiro tesouro. Vamos ver o que tem hoje o que ver em Bolonha.

Bolonia

Bolonha, Bolonha, é norte da Itália e é a capital da região de Emilia - Romagna. Foram os etruscos quem o fundou, para mais tarde se tornar Colônia romana e desde então adquire o seu nome.

Mais tarde seria dominado pelos papas e até as tropas de Napoleão passeariam por suas ruas no final do século XVIII. Foi um importante centro cultural, político e comercial. Aqui está a universidade, famosa porque foi fundada em 1088, talvez a universidade mais antiga do mundo ocidental, e é por isso que também é conhecido como Bolonha, o Culto.

Muitas pessoas vivem em Bolonha. A cidade descansa em um vale entre os rios Savena e Reno e é por isso que tem alguns canais. Talvez não atraia tantos turistas como Veneza, ou como a própria capital italiana, mas sem dúvida deve visitá-la. E fica a apenas uma hora e meia de Florença, duas de Roma ou 40 minutos de Florença, sempre de trem.

O que temos que visitar? Bem, a coisa a ter em mente é que a Itália também significa comer e beber, não apenas passear e visitar museus. Por isso, uma manhã em Bolonha devemos tomar o café da manhã na praça principal, a Pizza Maggiore, para ver o vai e vem da cidade e de sua gente. A partir de então, aconselho explorar as ruas a pé como o centro medieval é ótimo e bastante compacto.

La Piazza Maggiore está no coração de Bolonha e tem edifícios importantes como o Palazzo del Podesta, a Basílica de San Petronio, o Palazzo Comunulae ou o Palazzo d'Accursio. Ao norte da praça há outro, o Piazza del Nettuno, com uma fonte muito popular dedicada precisamente a Netuno.

Na Piazza Maggiore você deve visitar o Basílica de San Petronio, dedicado ao padroeiro da cidade. É bastante impressionante do lado de fora, embora esteja um tanto incompleto. Já foi a décima maior igreja do mundo, em volume, e tem uma aparência de comando. Tem um estilo gótico Foi originalmente construído em 1338, embora só tenha sido concluído, não totalmente, em 1479.

As duas torres, na Piazza di Porta Ravegnana, é outro local focal. A Torre Asinelli, com quase 100 metros de altura, pode ser escalada por menos de 3 euros e de cima as vistas são excelentes. Alunos evitam subir até a formatura porque a lenda diz que o aluno que sobe nunca vai receber ... A outra torre é a Garisenda, 48 metros e moedas e isso é muito inclinado.

em Praça Santo Stefano há cafés chiques, ótimos para descansar um pouco. aqui está o Basílica Santuário Santo Stefano, com sete igrejas de diferentes épocas construídas sobre as ruínas de um antigo templo dedicado a Ísis. Por outro lado, outro dos edifícios mais impressionantes da cidade é o Archiginásio, dentro da Universidade de Bolonha, que esconde uma bela Teatro Anatômico.

Esta sala é feita de madeira, é pequena e tem muitas estátuas de médicos famosos. E no centro, toda rodeada de poltronas, fica a mesa anatômica onde os alunos aprenderam sobre o corpo humano. O prédio é Século XNUMX e fica na Piazza Galvani.

Então, se você gosta de museus, há muitos por onde escolher. Podemos nomear o Pinacoteca Nacional, o Museu de Arte Moderna, o Museu Cívico Arqueológico, o Museu Medieval e o Museu do Renascimento, entre muitos outros. O Museu Arqueológico de Bolonha é muito interessante. Fica na Piazza Maggiore e possui nove seções que vão desde a pré-história, a época etrusca, a céltica, a grega, a romana e também possui uma seção egípcia e numismática.

Há também a Galeria Nacional de Bolonha, com quase todas as suas obras ligadas à região. Existem obras do século XIII ao século XVIII. Funciona no complexo da antiga universidade e tem duas secções: a Academia Clementine e a Galeria da Academia de Belas Artes. Existem obras de Raphael e Ticiano. Além desses sites, devemos lembrar que também existem muitos palácios e vilas históricas.

Um local pitoresco é a Piazzola e seu mercado histórico. É construído na Piazza dell Agosto, ao norte da cidade, e tem 400 assentos onde você pode comprar praticamente de tudo, desde sapatos e acessórios de moda até flores e joias.

Você gosta de caminhar? Então eu proponho a você suba até o topo do Monte della Guardia. É uma colina arborizada com cerca de 300 metros de altura, a sudoeste de Bolonha e perto do rio Reno. A caminhada é agradável, pois envolve percorrer todo um alpendre e depois iniciar a subida do morro. Lá de cima as vistas são maravilhosas e há até um santuário, o da Madonna de San Luca, lá em cima, esperando por você.

Porches? São arcos que ficam nas ruas de Bolonha, calçadas, calçadas cobertas, que protegem as pessoas da chuva e do sol e que foram e ainda são usados ​​pelos mercadores para montar suas barracas. É facilmente um total de 3.8 quilômetros de varandas, a sudoeste da cidade, e embora haja muitas por toda a parte, esta é a mais famosa, aquela que justamente te leva ao monte que mencionei antes e às vistas panorâmicas. Os pórticos são numerados e o pórtico final é 666.

Por fim, a cidade conta com um cartão turístico, o Cartão de Boas-Vindas de Bolonha, em duas versões: EASY e PLUS. O primeiro custa 53 euros e o segundo 78 euros. Resumindo, vale a pena visitar Bolonha, mesmo que você não ouça muito seu nome entre aqueles que viajam para a Itália a turismo.

É medieval, é elegante, é bonita, tem vários museus, mercados e restaurantes, tem vistas panorâmicas, tem igrejas, tem praças e pequenas praças… e não tanta gente como alguns dos seus vizinhos.

Você quer reservar um guia?

O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*

*